Carência afetiva e psicanálise

O artigo a seguir, tem como objetivo tratar sobre a carência afetiva e psicanálise. Embora seja natural, a carência pode acabar se tornando um elemento incômodo na relação se não for bem dosada.

Muitos casais enfrentam problemas com isso porque não compreendem por completo os limites dessa vontade. Entenda melhor o que significa carência afetiva e um teste simples para saber se a tem ou não.

Esse é um tema um pouco complexo, e para iniciarmos vamos estudar a etimologia da palavra carência, em português é um substantivo feminino. Sua origem vem do latim, Carentia, é a falta de privação,
falta de algo necessário,  e em sentido figurado, é a “necessidade afetiva.”

O que é carência afetiva?

A necessidade afetiva, é a ausência, parcial ou não, de laços afetivos, entre por exemplo pais e filhos, entre relacionamentos amorosos. E  a ausência entre eles muitas vezes  gera a carência afetiva em uma das partes, que vê a ausência como abandono, desprezo, e falta de amor.

E essa necessidade de atenção se torna um problema. Por enxergar a ausência como falta de amor, sofre um forte abalo emocional. Isso porque vivemos em um mundo de expectativas, e criar expectativas em face de pessoas que nos relacionamos, e isso pode nos decepcionar.

O surgimento das emoções

Porque de fato, várias emoções surgem derivadas das expectativas que temos em relação à pessoa que temos laço afetivo, como por exemplo, a mágoa, decepção, frustração, irritação. Essa carência é normal, afinal todo mundo precisa de atenção e carinho, isso faz parte da existência humana e são fundamentais para que se possa viver de
modo feliz.

Por que criamos essa expectativa em relação a quem amamos? A expectativa nasce porque temos o desejo e a esperança de que algo aconteça, quando esperamos por alguma coisa.

É  normal quando amamos de mais uma pessoa, esperarmos demais dela,  essa energia muito intensa, em acreditar que a outra pessoa vai nos ajudar , vai nos compreender, vai saber o que pretendemos. É normal, mas para
isso, ela precisaria estar dentro da nossa cabeça, e sem duvida, isso não tem como acontecer, por mais que duas pessoas se conheçam.

Seres humanos e os sentimentos

Normalmente sentimos isso com pessoas que são mais próximas de nosso círculo, pois achamos que elas nos conhecem, nos compreendem, e advinham os nossos pensamentos e desejos.

O que é um absurdo, somos seres humanos diferentes em sua essência, cada um, é cada um: com características diferentes, temperamentos diferentes, gostos diferentes, preferências diferentes, momentos de vida diferentes, com personalidades diferentes.

Mas dai a correlacionar a ausência que foi proveniente de nossas expectativas, a  falta de amor, é ser injusto, porque muito raramente as pessoas demonstram seus sentimentos da mesma forma. Dependendo da personalidade da pessoa, a ausência não será falta de amor.

A demonstração do amor

O amor pode ser demonstrado de outra forma, mas isso, não significa que a pessoa deixou de te amar, ocorre que, muitas pessoas veem a ausência como abandono. No entanto, é verdade que quem esta ausente deixou de
amar?

As maneiras de demonstrarem o amor são diferentes. O que você precisa saber, é que a maneira que as pessoas demonstram seus sentimentos é diferente. Você precisa entender que a ausência, nem sempre e desinteresse.

As circunstâncias que as pessoas sentem falta uma das outras são diferentes, a maneira de demonstrar o amor é
diferente, por isso não hesite em se inteirar sobre as diversas personalidades.

Os tipos de personalidades no amor

Lembre-se que cada pessoa é um mundo, e cada mundo tem suas peculiaridades. No amor, existem 4 (quatro) tipos de personalidades diferentes e isso influencia em como elas se relacionam,  determina a presença, ou a ausência.
Tipos de personalidades:
       Personalidade explorada
       Personalidade diretora
       Personalidade construtora
       Personalidade negociadora

Personalidade explorada

As pessoas de personalidade exploradora, tratam o amor como uma aventura, são impulsivas e autônomas. Não são muito presentes.

Personalidade diretora

As pessoas de personalidade diretora, são pessoa analíticas, que priorizam a lógica e o bom senso acima de tudo, são pessoas muito equilibradas e práticas, que costumam usar a razão para tomar suas decisões. Sabem controlar suas emoções, e não visam satisfazer a carência afetiva dos outros.

Personalidade construtora

Já a personalidade construtora, tem como principal valor a vida em família, o relacionamento amoroso, a união,são seguras de si mesma, mas sem arrogância,  querem estar sempre presentes.

Personalidade negociadora

Assim como as de personalidade negociadora, que são empáticas, expressivas e idealistas. Geralmente tem perfis muito sensíveis, gostam que as pessoas satisfaçam suas vontades, e necessidades emocionais.

Conclusão

Contudo, antes de atribuir a ausência,  a falta de amor, ao desinteresse, e abandono, analise a personalidade da pessoa que você possui laço afetivo. Entenda essas diferenças de personalidade para não caracterizar a falta de amor.
Caso você esteja se relacionando com uma pessoa de personalidade muito diferente da sua.

O modo de expressar os sentimentos serão diferentes. E a sua ausência pode estar  relativo a isso, e a sua carência afetiva esta se precipitada em caracterizar ausência como abandono.

Desta forma, não hesite em se aprofundar sobre os diversos tipos de personalidades, arquétipos, e tipos psicológicos. Assim, você irá descobrir informações sobre si próprio, e sobre as atitudes e decisões dos outros, e verás que a ausência nem sempre é falta de amor.

Não se turbe o vosso coração. “O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta (Bíblia sagrada 1 coríntios 13:7).

Texto escrito por Ana Paula Moraes, especialmente para o Portal Só Psico.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo!

Aproveite para ler mais artigos sobre o assunto em nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *